segunda-feira, 27 de abril de 2009

Não é orgulho, é medo.

Tem vezes que me acho um tanto momentânea, pois tudo me foge, toda a ‘coragem’ desaparece, faço muito as coisas como retribuição.  Procurou hoje eu procuro amanhã, caso não faça de novo, eu não o faço, não procuro.  É um medo em mim que me prende muito antes de tomar qualquer iniciativa, um medo de ser ou me tornar intolerante a você; existe um receio de te ligar e te atrapalhar, sim, pois não são pequenas as chances de você estar com alguém, seja quem for. Além disso, você não é mais um menino, sabe encarar muitas coisas; enquanto eu sou apenas uma menina, um tanto diferente de muitas, mas que nem seu olhar consegue encarar, e carrego no meu um brilho apaixonado, a vivacidade do meu sentimento.

É esse meu medo, meu receio. 

5 comentários:

mateusbonez disse...

As vezes é bom sentir medo, mas se impor as vezes nao faz mal a ninguém, belo desabafo. Amei.

Vou te seguir, me segue?
http://tiomah.blogspot.com/

Henry Barros disse...

muito bom esse texto. realmente não é errado sentirmos medo...

O Fantástico Mundo de Mônica disse...

Ahh que lindo texto, me identifiquei muito, sou suuuper medrosa rs... e isso também faz parecer que é orgulho, mas no fundo é receio de envolvimento... beijos
amei seu blog venho aqui sempre que der =D

victória montenegri disse...

o pra frente, o imprevisivel sempre assusta.gostei do seu texto, apareça la no meu blog pra papearmos, bjoka!

Thaís A. disse...

É normal sentir medo! Só cuidado pra esse medo não te dominar, né? :B
Obrigada pela visita lá no meu blog, adorei aqui! Vou te linkar, ok? Beijobeijo :*

 
template by suckmylolly.com