terça-feira, 14 de abril de 2009

Brincando de Versos!...

Só escrevo por trechos curtos, tristes e tortos 
Dos olhos manchados que se sentem sós
A cada dia no fim do dia
Quando se finda a luz
Quando liberto-me a sonhar
E é em teu ser o meu pensar

O pensamento é devaneio 
Tormento aflito
O estranho é um grito
E é isso o que sou agora
Um grito por dentro, um grito de paixão
Um mendigo irmão divide o pão
E os pobres de sentir se extinguem

(...)

08/04 e 11/04

-Antônio Janan e Flávia Campos-

7 comentários:

RJ disse...

bela poesia/ texto...
gostei das palavras que vc usou, nem tão complicadas e nem tão simples..
e qu possuem um certo encanto..

só n gostei mto do desfecho, mas não atrapalha a qualidade do texto em si!

parabens!

Lucas Moratelli disse...

Foi a junção de duas poesias, certo?

Consigo perceber certa diferença entre a primeira e a segunda estrofe.

Como disse o moço aqui de cima: "não atrapalha a qualidade do texto em si!"_

A paixão é mesmo um grito, eu acho. Apaixonados gritamos em pensamento, tudo se torna flores e a euforia/felicidade faz tudo ficar bom.

Gostei. 8)

Estou a seguir...

Adriano Pelegrini Monteiro disse...

mto bom o blog... adorei seus textos... vou começar a acompanhar ele

Net Esportes disse...

Belíssimas palavras... muito envolvente

Luciano Freitas disse...

hehehe
que blog fofinho!
adorei!
os versos são seus, né?
lindos!

bjins

Abóboras ao Vento disse...

Que belíssima poesia escrita a quatro mãos. Foi você e mais um amigo ou namorado?

A verdade é que não somos nada sem amar, sem sentir. Sem ter algo ardendo dentro de nós, fazendo-nos gritar.


Beijos e até mais.
Ah, estou seguindo o seu blog. ;-)

kilder disse...

seu blog como sempre é muito bacana!!!! bons textos!!! parabéns.

 
template by suckmylolly.com